Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Implantes

clique na imagem para ampliar

Panorâmica com traçado

É indicada para uma previsão de altura para um planejamento prévio a tomografia para implantes. As estruturas anatômicas são traçadas, delineando os reparos anatômicos mais importantes. Após o cálculo dos fatores de distorção setoriais da radiografia, faz-se uma previsão do tamanho dos implantes nas áreas desejadas (veja imagem).

 

Tomografia Linear

Inclui uma radiografia panorâmica com traçado, tomografias transaxiais e sagitais da área solicitada. Sua maior indicação, na atualidade, é para casos de pacientes portadores de implantes agulhados cuja formação de artefatos inviabiliza uma boa avaliação do remanescente ósseo (veja imagem).

 

TC Volumétrica (TCV)

Inclui uma radiografia panorâmica com traçado, tomografias axiais, coronais e sagitais da área solicitada, assim como reconstruções tridimensionais da região.

 

Temos a possibilidade de executar um perfeito método de localização pré e pós operatório para implantes, evidenciando altura e espessura ósseas de qualquer região anatômica e suas verdadeiras correlações com estruturas nobres como o canal mandibular, forame mentual e seio maxilar.

 

Devido aos novos recursos (softwares) terem a habilidade de remover artefatos metálicos, podemos reconstruir com precisão matemática as áreas que possuem restaurações, núcleos intra-radiculares e implantes previamente instalados sem que ocorram degradações da imagem final (imagem 1, imagem 2, imagem 3 e imagem 4)

 

Outro destaque desta tecnologia são a baixa dose de exposição e a excelente resolução de contraste. Obtemos resultados de alta qualidade dos tecidos odontogênicos (esmalte e dentina) além de ótima identificação dos tecidos ósseos (padrão medular e cortical).

 

Torna-se também o método de eleição quando se pretende avaliar um só sítio anatômico, devido à simplicidade, rapidez e conforto oferecidos ao paciente, especialmente àqueles portadores de distúrbios neurológicos e/ou psicológicos, como Síndrome do Pânico e Claustrofobia. Verifique na imagem a lesão apical na raiz do elemento 26, assim como a lesão de furca do mesmo elemento.

 

A maioria dos equipamentos de TCV oferece a opção de seleção do campo de visão (Field of View - FOV) do exame. A seleção de um FOV menor reduz a área de varredura do exame, o que diminui a dose de radiação recebida pelo paciente. Atualmente, aparelhos de TCV são capazes de captar diferentes extensões da região maxilo-facial, como maxila, mandíbula, complexo maxilo-facial ou toda a face (imagem abaixo). Alguns equipamentos foram desenvolvidos para realizar a captura de pequenas regiões com alta resolução de imagem, como, por exemplo, o PREXION 3D ELITE (imagem 5). .

A - FOV pequeno (limitado); B - FOV maxila; C - FOV mandíbula; D - FOV bi maxilar (maxila e mandíbula).

Os dados publicados para a TCV relatam uma dose efetiva entre 0,035 e 0,10 mSv, o que representa uma redução de até 98% em comparação com a TC e equivale a cerca de uma série de radiografias periapicais da boca toda ou a 3-10 radiografias panorâmicas.

 

​Links Úteis

Siga-nos nas redes sociais

Nossos endereços:

 

Av. Brigadeiro Luiz Antônio, 4778 | Jd. Paulistano | São Paulo | SP

CROSP-CLF 8703 / Resp. Técnico: Dr. Jorge Hayek CROSP 44017

Estacionamento no local e convênio com o Hotel Unique - veja o mapa

 

Rua Cardoso de Almeida, 2121 | Pacaembu | São Paulo

(esquina com a Rua Almirante Pereira Guimarães)

CROSP-CLM 2976 / Resp. Técnico: Dr. Israel Chilvarquer CROSP 18744

Estacionamento no local - veja o mapa

 

Central de atendimento:

11 3863-7494 | 11 3862-3222
11 3863-7490 | 11 3864-7508